Wednesday, March 29, 2017

Bobó de shitake


Estava acertado que o almoço de sábado em Paraty seria a feijoada do quilombo. Viagem de balde: ao chegarmos no Quilombo do Campinho, distante alguns quilômetros do centro, de ônibus sob chuva torrencial, descobrimos que o restaurante estava fechado, devido a um casamento que lá haveria à noite. À noite. Voltamos muito desconsolados em uma van apinhada de gente, ainda sob muita chuva. Salvou-nos a tarde e o humor o restaurante Quintal Verde, que não é propriamente vegano, mas tem uma moqueca de banana da terra e um bobó de shitake de fazer peixe pular do riacho, se é que existe a expressão.

Bem, a moqueca de banana da terra e palmito fizemos na semana passada (aqui); nesta foi a vez do bobó de shitake, que ficou entre o bom e o muito bom. O bobó poderia ter ficado mais grosso. O shitake deveria ter pego mais tempero, antes de mergulhar na mistura. É tornar a fazer, da próxima vez com paris ou portobello.





1 comment:

maria cristina Strausz said...

Me convida na próxima!