Wednesday, December 28, 2016

10 Anos de A Vida numa Goa III



Agora é oficial: nado em dezembro de 2006, este bloguinho despretensioso completou dez anos de existência. É de 2006, a Isolda de 2007, Dante de 2008.

Pensei em comemorar investindo nele. Consegui. Parece bobices, e é, mas eu queria bater o recorde de visualizações diárias, por exemplo, e eis que em dezembro passado tive mais de mil visualizações num dia, contra 855 de 31 de outubro, quase 300 a mais. Quando comparo com a postagem do post 1000 (aqui), de quase três anos, em que me declarei candidamente assombrado com um dia de 347 visualizações, vejo o crescimento: hoje passar de 300 é fichinha, eu que anteriormente me bastava com passar de 100.

Queria ainda superar o recorde de postagens mensais, que pertence a janeiro de 2007, com 39. Era outra estética, algumas postagens têm apenas uma foto e duas linhas, mas, enfim, era a linguagem da época. Mês passado cheguei a 35, o mês de dezembro também foi quase, ainda mais porque ando febril e febre na canícula é horrível.

Escrevo por necessidade, por terapia, mas nestas incluem-se, naturalmente, o desejo de troca, de ser lido. Foi neste segundo semestre de 2016 que veio este gás assim.

Gosto de publicar poemas aqui. Gostei imenso de utilizar esta plataforma para minha pesquisa sobre as pinturas de Nilton Bravo e outras pesquisas. Que as obras do Bravo tenham sido tombadas, em parte graças à pesquisa deste blog, é coisa que carrego para a vida. Gosto de escrever sobre as viagens, que às vezes não passam do quarteirão.

Quando desanimei, ganhei fôlego ao acompanhar blogs portugueses, como o antologia do esquecimento e o dias desiguais. A entrada da Camila em minha vida também foi um estímulo para além das palavras.

E, repito, achei que o facebook fosse acabar com o blog e acabou dando uma força. Coisa interessante é que muitas pessoas seguem o link, aparentemente leem a postagem, mas não curtem no face. Ok. I don't care. Assim, uma postagem com o link no face pode ter 10 curtidas. Mas no blog são centenas de visualizações. Rarararará, talvez admiradores secretos.

Cansei de pedir a amigos talentosos no texto que iniciassem o seu blog, ninguém fez. Nem a Camila, nem o Rixa, a Irana, a Cristiane Brasileiro, o Thiago Ponce, o João Candido e mais um e outro.

Dez anos e seguimos animados aqui.

2 comments:

hmbf said...

Parabéns. E obrigado pela referência simpática. Saúde,

Grazi Albuquerque said...

Pena que aqui não tenha a opção "curtir".
Curto, e muito, as postagens. E gostaria que esse cara que tenta me convencer que a vida num magoa soubesse disso. Mas nem sempre (quase nunca) sei bem o que comentar. E sinto que preciso, para que ele saiba que atingiu o seu objetivo, que é interagir.