Monday, August 13, 2012

Nós, Passarinho




NÓS, PASSARINHO


No Clube Português do Ingá
voam bem-te-vis e sabiás
andorinhas e pardais
e também um passarinho
cujo nome desconhecemos.
Sempre que ele canta
Dante e eu nos olhamos
que ele é de todos nosso preferido.
Como descrever canto de pássaro
(cujo nome desconhecemos)?
É um trinar que a si próprio repete
é canto que a si mesmo ecoa
bolinha de borracha quicando
no vácuo do infinito
gotinhas descalças pingando
um piazinho tonto
sete sílabas se estalando.
Tantas vezes pensei perguntar
ao porteiro ao presidente
ao faxineiro ao garçom
ao salva-vidas ao gerente
pela graça de tal pássaro
cujo nome desconhecemos.
Mas como perguntar por graça de pássaro
sem sofrer dos homens a irrisão
os remoques o desprezo?
Este mundo enfastiado
que já não crê nos bichos.
O pássaro nunca falha
haverá de cantar ao menos uma vez
no cristal desta manhã.
É ele cantar e
uma fagulha ecoar nas pupilas do Dante
uma faiscar em seus olhos meninos
a procurar os meus.
Como explicar tal fagulha tal faísca,
traduzir em palavras o secreto léxico
de pai e filho que amam
um pássaro?

Cujo nome desconhecemos.

2 comments:

Luiza Machado said...

Não sei como, mas você conseguiu.. Eu quase consigo ouvi-lo cantar.

Kika Borrachuda said...

Gosto de ver comoo prosaico lhe inspira o poético.Muito bom, aliás genial.