Friday, June 16, 2017

Café e Bar Brasília ~ Cachambi



Conheci o Café e Bar Brasília em julho de 2011, eu nem tinha barba, depois de ter ido na finada Cervejaria Suingue Brasileiro com mãe e sobrinho. A cervejaria, que tinha cervejas maravilhosas e que tinha que lembrar no site que não estava ali para troca de casais, fechou, mas o Bar Brasília, com seu grande Nilton Bravo e azulejos rabo-de-pavão (aqui), aka rabo-de-galo, continua firme, pelo menos enquanto o ótimo casal Margarida e Ernesto estiverem vivos e com saúde, tocando-o.

O bar, aliás, já fez informalmente aquela troca de nomes que eu tanto repudio (aqui) e agora se apresenta como Bar do Ernesto e Margarida. Bar de nome Brasília tem tudo para ser de 1960, mas Ernesto jura que é de dez anos antes.

É pé-sujo clássico e formidável, sem unha feita. A combinação azulejo / Nilton Bravo o coloca num patamar difícil de ser alcançado hoje no Rio. Quando a esta combinação se soma o Vasco, ocupa um lugar no coração que nem falo.

Às sextas tem mocotó. Fui hoje atrás dele, mas não tinha. O feriado confundiu Dona Margarida que acordou achando que era sábado ou segunda. Está perdoada.

Dona Margarida tem preguiça de tombamento do Nilton Bravo que, segundo ela mesma, foi pintado pelos Bravo Pai e Bravo Filho em um só dia, que se encontraram bem no meio do quadro como se filme do Carlitos.

Essa preguiça temos que vencer ou já não haverá mais Bravo algum por estas plagas.













1 comment:

Ivo Korytowski said...

Ótimas fotos. Pois é, como faz pra tombar esse bar? Você tem algum contato nessa área de tombamento municipal?