Wednesday, June 22, 2016

O Fortim do Jacaré



Meu professor de Redação ensinou que nunca, mas JAMAIS, deveríamos lançar mão de letras maiúsculas para chamar atenção para algo em nosso texto. Aprendi a lição, que ora transgrido consciente. Este é um bem histórico REALMENTE desconhecido em nossa cidade, os vestígios do Fortim Caetano Madeira, que alguns dizem ficar no Riachuelo e outros no Jacaré.

Explico. Estive hoje por aquelas bandas para fotografar um painel azulejar do Manoel Félix Igrejas. Acabei encontrando dois painéis. De quebra, o pequeno forte. E ainda cousas muy interessantes no bairro do Jacaré, que sempre temi.

Ou seja, foram mais de dois coelhos com uma caixa d'água só.

E para 'vestígios', o forte não está nada mal: todo um pano de muralha e duas guaritas. Erguido entre 1793 e 1794 em terras que pertenceram aos jesuítas, a antiga Fazenda das Palmeiras. Um achado.

A construção, tombada desde 1938, encontra-se hoje sob o domínio do Colégio Salesiano. Em conversa com o jardineiro, este reclamou que eles 'nem podiam construir nada ali', ao que redargui que era um privilégio terem aquilo com eles.... Na esperança de, claro, fazer um pouco de educação patrimonial....




1 comment:

Papel de Roça said...

Essas imagens são pura poesia.
Sheila