Wednesday, September 05, 2012

Daquele enforcado eu herdei os olhos




Daquele enforcado eu herdei os olhos
misto de pavor e resignação
da estrela herdei apenas a distância
e os cinco espinhos que guardo na mão

Daquelas tardes eu herdei cigarras
estourando no peito as suas ânsias.
Da mãe, sedes; do pai, lábios silentes
e o gosto por algumas imposturas.

De Dante, meu poeta renascente,
herdei o ar de quem habita exílios
e hesitações, à falta de um Virgílio.

E herdei a vida que eu sempre quis:
força para enfrentar a selva oscura
e o amor por uma certa Beatriz.


4 comments:

Ana said...

Lindo!! Este foi mesmo de mestre. Parabéns!

Papel de Roça said...

Gosteiiiii!!!!!!!!

Raul Agostino said...

Belíssimo!

Luiza Machado said...

Ai Evandro... As palavras não bastam.. Que foto linda, pra começar. E quanto à poesia, ahhh....