Saturday, January 07, 2017

A Folia de Reis do Santa Marta



Há coisa de uns sete anos cheguei a entrar no plano inclinado, era noite de sexta-feira, chovia, eu estava sozinho. Moradores iam chegando e me examinavam de cima a baixo, eu desconfortável com aquilo, nada da engenhoca subir. Acabei saindo de fininho, frustrado por não conhecer a Folia de Reis do Morro Santa Marta.

Só fui conhecê-la ontem, enfim. Sozinho, novamente. Meus convidados todos furaram: um tinha compromisso no candomblé, outro estava preso com um pedreiro (mas às 7 da noite?!), outro não gostava de folias. Camila já dissera 'sozinho você não vai'. Fui. Amei demais. Quase a mesma emoção da Folia de Flores de Goiás em 1992, que me rendeu soneto : "e daqui te escrevo esta carta louca / nesta tarde povoada de andorinhas, / se não é muito, é que me sobra pouca / arte para dizer o que adivinhas. (...) Quando gemem ao longe hinos janeiros / soam zabumbas, violas e pandeiros, / começa em Flores a Folia de Reis.". Na de Flores bebia-se muita cachaça e dançava-se a catira. Na Penitentes do Santa Marta tem uns três palhaços, tem Mestre Riquinho, tem Maria Rita, tem cantoria linda.

Em tempos de tanto obscurantismo e violência, muito bom assistir a coisa assim em sua cidade, numa cidade tão invisível para tantos.

















No comments: