Wednesday, February 18, 2015

Epitáfio



as ruas respiravam escarlate
enquanto a agulha arranhava os sulcos
da noite, a face oblíqua do relógio
reverberava onze e cinquenta e cinco
haverá única palavra em meu
epitáfio, decido, e esta será
tumulto
ajeito
o meu destino à tardia voz
do lago e bêbado adentro o amanhã
(onde irei chorar?) em que mal distingo
hoje e ontens em meus ouvidos e
em minha pele pasce o mellotron
rei louco e roto faz-se de truão



No comments: