Monday, May 26, 2014

Dois Caras Sortudos :: ELP & Marillion



Assim como Drummond achou impossível escrever hoje poema de verdadeiera poesia, e ao fazê-lo escreveu verdadeira poesia, não creio ser possível, sendo você quem é, uma banda de rock progressivo chamar uma música de "Lucky Man" sem se lembar do ELP.

Não digo que porque foi feito não se pode fazer, muito pelo contrário :: porque foi feito é que se pode fazer. E, talvez, não se pode é fingir que não foi feito.

Em seu álbum mais recente (latest, not last, alas!), o Marillion intitula a penúltima faixa... "Lucky Man".

Que música. Eles são mais progressivos em "Gaza", em "Montreal", mas quando ficam em casa, são o Marillion nem sempre amado, mas com o que têm de melhor :: a composição impecável, a letra linda e crítica, jamais banal. E os vocais do Hogarth. We are lucky men to have this.


A música do ELP tá no disco da pomba. Quando era fãzaço do ELP, e isso tem mais de trinta anos, eu nem ligava, pois queria as piruetas. Bem recentemente, mais velho e mais menino, descobri as piruetas desta canção fantástica. A voz maravilhosa do Greg pulando de canal, às vezes distante. O Carl. Se essa música chega a ser etiquetada como folk (sem o menor preconceito), me mostrem onde em folk existe um acompanhamento assim. E o maluco do Keith que teve que ficar quieto quase que a canção inteira resolveu mostrar ao mundo o que o Moog podia fazer. Até o Robert caiu de quatro. E a letra, falta falar, Greg escreveu aos 12 anos. 

Ia fazer pequena análise contrastiva-comparativa das letras, mas isso fica pra outro post, que essas músicas e essa serra e esse Gewürztraminer põem a gente comovido como o diabo.






No comments: