Thursday, January 31, 2013

Revejo aquele homem no telhado



revejo aquele homem no telhado
o dia inteiro ele passa a consertá-lo
o que há de vento chuva madrugadas
entra-lhe pele adentro encharca o céu
contra o qual conserta ele o seu telhado
todo muda resignação extática
os meninos que lhe atiravam pedras
hoje o têm por secreto raro amigo
os homens que lhe tinham indiferença
hoje lhe têm suprema indiferença
há um telhado para ser consertado
o homem portanto faz o seu trabalho
e dentre as mulheres que um dia o amaram
há uma ainda que o ama secretamente
e joga fora as escadas que tem

2 comments:

Anonymous said...

O pobre Chimney Sweeper inocentemente e experientemente ama mais uma vez9

Raul Agostino said...

Identifiquei me de uma maneira que nem pode imaginar